Conferências FFLCH - USP, I Congresso Internacional Pensamento e Pesquisa sobre a América Latina

Tamanho da fonte: 
Mito e prática social nos Andes: A Festa da Virgen del Carmen de Paucartambo (Peru)
Danilo de Santana Cardôso

##manager.scheduler.building##: Prédio da Filosofia e Ciências Sociais da FFLCH - USP
##manager.scheduler.room##: Sala 101
Data: 2019-05-07 10:30  – 01:00
Última alteração: 2019-04-26

Resumo


O presente trabalho procura mostrar fundamentalmente como o mito continua vivo na prática social da sociedade paucartambina marcada pela junção forçosa de grupos indígenas incaicos, brancos espanhóis e negros cativos. Debruço-me sobre um aspecto particular daquela cultura que venho estudando com uso do método etnográfico: a festa da Virgen del Carmen de Paucartambo (Peru). Qual a razão do mito persistir tão vivo nessa cultura? É que essa sociedade ainda é fiel ao discurso religioso católico, cuja moral é a não-desorganização social, a partilha interna vinculada a fortes laços de parentesco que determinam quem pode ou não pertencer a rede de proteção primaz da virgem e a preocupação constante com elementos de significação tradicionais utilizados pelos nativos durante o evento. Assim, algumas características dessa sociedade aparecem explícitas no processo ritual que dura 4 dias e 4 noites. Mascarados invadem as ruas, dança-se a história, a guerrilha e a calmaria. Além disso, é característico que essa festa termine no cemitério pois é preciso “nascer, viver e morrer”, para que outros possam dar continuidade a tradição que se repete anualmente no altiplano.



Palavras-chave


Festa; Mito; Práticas;