Conferências FFLCH - USP, I Congresso Internacional Pensamento e Pesquisa sobre a América Latina

Tamanho da fonte: 
Notícias da América de Paulo Nazareth: hibridismo e tradição
André Vechi Torres

##manager.scheduler.building##: Prédio da Filosofia e Ciências Sociais da FFLCH - USP
##manager.scheduler.room##: Sala 111
Data: 2019-05-08 10:30  – 01:00
Última alteração: 2019-04-26

Resumo


Em março de 2011, o artista visual mineiro Paulo Nazareth (1977-), deixou Minas Gerais e, a pé e de ônibus, seguiu em direção aos Estados Unidos. O trajeto, concluído em outubro do mesmo ano, incluiu a passagem por 15 países da América. Durante o percurso foram realizadas performances, esculturas sociais, desenhos e retratos biográficos em vídeo e filme. Essa residência itinerante, é o ponto de partida para uma reflexão sobre possíveis modos de produção artística na contemporaneidade latino americana.

De saída, já seria difícil chamar essas proposições de Arte. Basta lembrarmos que o conceito de arte faz parte da episteme ocidental colonizadora. Contudo, não podemos deixar de identificar em muitas das práticas de Nazareth, uma potência de tensionamento, fricção e desdobramento das possibilidades criadoras dentro das especificidades culturais do espaço onde o próprio artista se insere. Identificando-se com seus ancestrais negros e indíos, Nazareth entende o valor que sua “imagem de homem exótico”, por ele vendida literalmente, é uma grande moeda de troca no cenário artístico atual. Isso, contudo, em nada esvazia o trabalho.

Talvez um dos traços principais de "Noticias de América" é a proposta que costura todo o processo, que em cada país, em cada relação travada com a cultura e a população local se vê transformado, é o fato de que a travessia foi feita com os pés descalços. A ideia era carregar e misturar, as terras dos diferentes lugares que ele cruzou. O corpo do artista se torna ferramenta e símbolo de uma hibridização, tal como conceituada pelo crítico e curador Moacir dos Anjos, da mistura e cruzamento de raças e espaços. Pretende-se então, a partir desse trabalho, investigar as possibilidades de um ativamento artístico que busca instaurar um espaço comum na América Latina, servindo de práticas e discursos que visam (re)escrever(-se) (na)a tradição.


Palavras-chave


Paulo Nazareth; Arte Contemporânea; América; Hibridismo; Processo