Conferências FFLCH - USP, I Congresso Internacional Pensamento e Pesquisa sobre a América Latina

Tamanho da fonte: 
O "local" e o "forâneo" no rock "nacional" latino-americano dos anos 1990-2000: um estudo comparativo de dois casos
Larissa Fostinone Locoselli

##manager.scheduler.building##: Prédio da Filosofia e Ciências Sociais da FFLCH - USP
##manager.scheduler.room##: Sala 101
Data: 2019-05-09 10:30  – 01:00
Última alteração: 2019-04-26

Resumo


Nossa pesquisa, vinculando-se à Análise de Discurso de linha materialista, se dedicou ao tema das reconfigurações na ordem do simbólico nas sociedades latino-americanas a partir do início dos anos 1990, como parte do processo transnacional de hegemonização do capitalismo neoliberal. Centrando nossa atenção em um determinado campo da produção de bens simbólicos, a música popular (MP), o objeto se especificou a partir de um recorte de produções da MP latino-americana que: i) participassem das disputas simbólicas em torno do rock considerado “nacional” nesse contexto, e ii) fossem definidas/se auto definissem a partir de noções como “mistura”, “fusão”, “hibridismo” etc., desde que incidisse sobre essa definição a dicotomia entre o “local” e o “forâneo”, característica da história das culturas latino-americanas. Como a natureza desse objeto não admitia conclusões sobre predomínios, desenvolvemos um estudo comparativo de dois casos, em busca de regularidades discursivas: as bandas Bersuit Vergarabat (Argentina) e Chico Science & Nação Zumbi (Brasil). Nosso objetivo foi, então, investigar como se determinavam discursivamente o “local” e o “forâneo” em suas produções. Para isso, trabalhamos tanto a partir de canções que compõem a produção de cada banda, como outros tipos de materiais, presentes nos próprios álbuns das agrupações ou entrevistas, reportagens e documentários realizados com seus integrantes. Nesses materiais estudamos, por um lado, como a determinação do “local” e “forâneo” se dava na construção do próprio fazer criativo/musical como objeto do discurso, com especial atenção à relação de tal construção com gêneros ou tradições musicais e territorialidades. Por outro, observamos que a tematização da desigualdade social compunha a determinação do “local”, em ambos os casos estudados. As análises realizadas, norteadas pela perspectiva discursiva, colocaram atenção ao dispositivo enunciativo, às construções relacionadas ao contraste, aos papeis temáticos, à cadeia correferencial e à cenografia enunciativa, entre outros aspectos da materialidade discursiva.

 


Palavras-chave


Análise de discurso; Música popular; Rock latino-americano; Anos 1990-2000; Dicotomia "local"/"forâneo"