Conferências FFLCH - USP, I Congresso Internacional Pensamento e Pesquisa sobre a América Latina

Tamanho da fonte: 
Simpósio da I Bienal Latino-Americana de 1978: uma leitura crítica de Mário Pedrosa
Carla Francisca Fatio

##manager.scheduler.building##: Prédio da Letras/ FFLCH - USP
##manager.scheduler.room##: Sala 107
Data: 2019-05-08 02:00  – 05:00
Última alteração: 2019-05-27

Resumo


Na análise empreendida discorre-se sobre uma leitura crítica de Mário Pedrosa, relacionada ao contexto do Simpósio de Críticos de Arte da I Bienal Latino-Americana de 1978.

O objetivo é compreender, por meio de sua tese, o significado das reflexões sobre a arte e a identidade dos latino-americanos, de modo a validar o que nos faltava, ou quem nós éramos na cor e no espírito. Mostrou-nos os fluxos entre a arte brasileira e a arte moderna.

Sua proposição foi metodologicamente narrada sobre fatos históricos, pautando arte e política entre décadas, além de analisar o processo da arte moderna, depois das guerras mundiais, e diante das academias.

O paradigma em questão é o próprio procedimento vivido pelos artistas, e o processo análogo ao movimento da Pop Arte. Valoriza-se a visão crítica inserida em um período político de várias ditaduras continentais versus a contradição ideológica que surgia no campo da estética moderna.

 


Palavras-chave


Crítica de arte, Arte e identidade, Fundação Bienal de São Paulo, América Latina