Conferências FFLCH - USP, I Congresso Internacional Pensamento e Pesquisa sobre a América Latina

Tamanho da fonte: 
A Educação Superior Negada aos Jovens Pobres
Marcondes De Lima Nicácio

##manager.scheduler.building##: Prédio da Letras/ FFLCH - USP
##manager.scheduler.room##: Sala 132
Data: 2019-05-07 02:00  – 05:00
Última alteração: 2019-05-03

Resumo


O presente estudo tem por objetivo discutir o desafio do acesso à educação superior imposto aos jovens pobres, ao analisar a autorização da implantação do curso de medicina em Cruzeiro do Sul (Vale do Juruá-Acre-Brasil) por instituição privada. Além disto, demuda-se para a discussão da emigração dos estudantes brasileiros que vão estudar na Bolívia. A produção se erige a partir de estudo bibliográfico e análise documental. Entre os principais achados da reflexão destacam-se a formação como novo ouro branco e os desafios para a formação. Quanto ao desfecho da análise, tomamos a discussão das políticas neoliberais de educação superior e os seus efeitos, o que é perspectivado dentro de todo o texto. Na conclusão ao retomar os elementos essenciais da produção trazemos as ideias de o que se conjuga atualmente é a globalização das políticas públicas com nexo mercadológico; a migração dos jovens brasileiros é resultado da ineficiência das políticas públicas; o novo ouro branco é a lógica capitalista imperante nos jovens e nas famílias; a reserva de vagas na educação privada não resolve o problema da educação superior negadas aos jovens, pois o ensino superior público precisa ser fortalecido. Por fim, a luta contra-hegemônica não pode se esvair.


Palavras-chave


Educação Superior, Jovens Brasileiros, Bolívia, Curso de Medicina