Conferências FFLCH - USP, I Congresso Internacional Pensamento e Pesquisa sobre a América Latina

Tamanho da fonte: 
O museu universitário e os povos indígenas – a experiência colaborativa de curadoria
Marilia Xavier Cury

##manager.scheduler.building##: Departamento de Geografia da FFLCH - USP
##manager.scheduler.room##: Sala 11
Data: 2019-05-09 10:30  – 01:00
Última alteração: 2019-05-02

Resumo


O tema da comunicação versa sobre os direitos indígenas à participação nos processos de musealização, considerando as coleções formadas por antropólogos e museus, tendo como referências os trabalhos no Canadá, EUA, México e na Argentina, mas centrando a discussão no momento atual brasileiro a partir do locus do estado de São Paulo. Será apresentado um recorte do projeto de pesquisa-ação realizado no Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidade de São Paulo – MAE-USP que visa à descolonização do museu, demanda internacional para a qual os museus etnográficos no Brasil participam. Visamos a participação ativa de grupos indígenas na curadoria de coleções, de exposição e de educação museal. A elaboração de autonarrativa expográfica estrutura a metodologia colaborativa, para efetivação da participação direta dos indígenas no museu, de modo a exercitar o protagonismo em instituição museal pública e universitária. Em paralelo, para estabelecer uma comparação e discussão, os museus indígenas revelam-se como lugar de plena autonomia indígena no processo de musealização. Os aportes teóricos remetem às Museologias Crítica e Social, ao conceito de curadoria museológica e indigenização do museu e à epistemologia do sul global. Os resultados referem-se às expectativas dos indígenas sobre o museu etnográfico e a incorporação de conhecimentos e saberes indígenas na práxis museal. O conjunto de resultados revela aspectos relevantes sobre o papel dos museus na atualidade e na democratização.

 


Palavras-chave


Museologia Crítica; Museologia Social; Museu Universitário; Processo colaborativo; Curadoria.