Conferências FFLCH - USP, I Congresso Internacional Pensamento e Pesquisa sobre a América Latina

Tamanho da fonte: 
As experiências de mudança nas relações de gênero durante a migração forçada de refugiados sírios: um recorte sobre a cidade global de São Paulo/Brasil
Juliana Kiyomura Moreno

##manager.scheduler.building##: Prédio da Letras/ FFLCH - USP
##manager.scheduler.room##: Sala 108
Data: 2019-05-07 02:00  – 05:00
Última alteração: 2019-05-03

Resumo


Tendo como objetivo apresentar nossa proposta de trabalho focada nas experiências de mudança nas relações de gênero durante a migração forçada de refugiados sírios, pretendemos questionar uma visão binária trazida pelo nacionalismo metodológico, além da tentativa de manter o uso defasado do eixo de análise da dominação para a emancipação. Pretendemos aprofundar essas questões levando em conta o fato de que a adoção de uma perspectiva de gênero não é usada para revelar a "parte oculta" da migração, nem mesmo a “invisibilidade” possui apenas uma chave de leitura, ao nos depararmos com um momento histórico permeado por cores e vieses de análises que perpassam por uma crise das categorias sociológicas fixas. Assim como pela redefinição das próprias relações das hierarquias sociais. Essa questão assume particular importância quando se atravessa a dinâmica econômica, por um lado, e a família, por outro. Nosso interesse é focar no caso das mulheres sírias pela dinâmica e dilemas encontrados próprios de sua especificidade que passam a ser ressignificados no momento em que, grande parte dessas mulheres, começam a transitar da esfera familiar para o papel de sustento de toda sua uma família e isso também se choca com seus valores culturais que tem como a figura masculina o símbolo central do trabalho produtivo.  Assim, sob o viés da análise da mobilidade, também dessas mulheres, somos levados a considerar a articulação entre as esferas produtivas e reprodutivas ligadas à divisão sexual do trabalho como um elemento central na captação da experiência migratória. Esta proposta de trabalho deriva do estudo de doutorado da autora, e que se encontra em andamento. No doutorado, em si, o estudo será ampliado para uma base comparativa em duas cidades globais (São Paulo/Brasil e Paris/França).

Palavras-chave


Migração forçada, Refugiados, Sírios, Mobilidade, Gênero