Conferências FFLCH - USP, I Congresso Internacional Pensamento e Pesquisa sobre a América Latina

Tamanho da fonte: 
Fronteiras Latinas e a Poética dos Beiradões
Rafael Angelo dos Santos Lima, Rosemara Staub de Barros

##manager.scheduler.building##: Prédio da Letras/ FFLCH - USP
##manager.scheduler.room##: Sala 102
Data: 2019-05-09 02:00  – 05:00
Última alteração: 2019-04-26

Resumo


Na década de 1980, com os registros fonográficos da Gravosom abriu-se uma oportunidade de compilar e salvaguardar a produção sonora do movimento musical amazonense hoje em dia intitulado de Beiradão. Este movimento musical é permeado por uma diversidade de elementos estruturantes e hibridismos, oriundos de um conjunto de possibilidades e trocas culturais que as fronteiras amazônicas entre o Caribe, Guianas e demais países circundantes proporcionam. Neste sentido, aponta-se um olhar reflexivo e analítico para estas práticas e seus registros com o intuito de esmiuçar seu caráter transformador, originado da experiência concreta de seus criadores, que podem ser visto sob a ótica do conceito dos bricoleurs de Lévi-Strauss. Esta proposta parte do estudo das composições presentes nos LPs dos músicos: Oseas da Guitarra, André Amazonas e Magalhães da Guitarra, além da revisão de uma literatura que envolve a teoria musical, os estudos da música popular, antropologia e sociologia sobre os festejos nos quais se originam essa criação artística. Desta maneira, reconhecemos esta prática, a música dos beiradões, como resultado direto das ações dos sujeitos que as produzem, no que se refere ao lado prático do conhecimento e sua disposição para a realização das mudanças. Através do código musical e o contexto histórico/social em que está inserido, desvelamos uma manifestação artística reflexo de uma Amazônia dinâmica, lugar fronteiriço criador de novos signos.


Palavras-chave


Beiradão, Música Popular, Cultura, Amazonas