Conferências FFLCH - USP, I Congresso Internacional Pensamento e Pesquisa sobre a América Latina

Tamanho da fonte: 
Teoria Feminista das Relações Internacionais e a prática da teoria na América Latina
Andréa Marta Vasconcellos Ritter

##manager.scheduler.building##: Departamento de História/FFLCH - USP
##manager.scheduler.room##: Sala 23
Data: 2019-05-07 10:30  – 01:00
Última alteração: 2019-04-26

Resumo


O objetivo do artigo consiste em analisar a aplicação da Teoria Feminista das Relações Internacionais na América Latina. Utilizou-se como fundamento, o referencial teórico sobre a Teoria Feminista das Relações Internacionais, os estudos e dados da CEPAL e das Conferências de Mulheres da América Latina e Caribe. Estes dados tratam sobre as mulheres, sua autonomia e os vários aspectos do desenvolvimento influenciados, pela participação feminina, como atores das Relações Internacionais, tendo como fonte secundária as Conferências Regionais das Mulheres da América Latina e Caribe. O Objetivo Geral é verificar a presença da Teoria Feminista das Relações Internacionais na América Latina. A metodologia empregada nesse trabalho foi à pesquisa exploratória e quantitativa. Como resultado, foi possível constatar que Teoria Feminista das Relações Internacionais está presente e é aplicada nos seus vários matizes e correntes na América Latina. Importante os Congressos, os Movimentos de Mulheres, as políticas para alcançar a pretendida emancipação e o desenvolvimento regional. Mesmo sendo possível constatar tal aplicação, bem como resultados positivos na região estudada, ainda há um longo caminho até atingir o resultado pretendido, ou seja, a emancipação, a autonomia, a liberdade e a paridade entre mulheres e homens. Liberdade e paridade necessária para que a autonomia das mulheres seja plena, além dos aspectos de desenvolvimento e da sustentabilidade. É importante pensar a realidade dos Estados e das Fronteiras da América Latina, pois como demonstrado, há diversos dados, índices e mapeamentos, bem como processos que exigem a interação entre os latinos americanos, pois importante para a região o desenvolvimento, a sustentabilidade, o aporte de renda, a igualdade, o cuidado com as mulheres e as meninas, a extinção da violência.

amritter@terra.com.br


Palavras-chave


Teoria Feminista das Relações Internacionais; Autonomia; Desenvolvimento; Sustentabilidade; América Latina.