Conferências FFLCH - USP, I Congresso Internacional Pensamento e Pesquisa sobre a América Latina

Tamanho da fonte: 
Ditabranda? Violência de Estado e direitos humanos na "esquecida" ditadura militar equatoriana dos anos 1970
Gustavo Menon

##manager.scheduler.building##: Departamento de Ciência Política/ FFLCH - USP
##manager.scheduler.room##: Sala 10
Data: 2019-05-08 10:30  – 01:00
Última alteração: 2019-05-03

Resumo


O ciclo de regimes militares que se instalou em distintos países da América Latina a partir das décadas de 1960 e 1970, diante dos marcos da Guerra Fria, promoveu uma série de violações aos direitos humanos. Entre as violações e cerceamento das liberdades sob uma ótica da violência de Estado, podemos citar torturas, mortes e desaparecimentos em massa. Respeitando as devidas particularidades de cada país e das próprias dimensões politicas de cada governo militar na região, a Doutrina de Segurança Nacional pode ser entendida como um elo das políticas de violência que vieram à tona em nosso continente. O combate ao “inimigo interno” e os receios de um “efeito dominó” com a sublevação da Revolução Cubana introduziram práticas de inteligência e violência para o silenciamento de discentes. Neste contexto, o presente trabalho, à luz da produção bibliográfica equatoriana, visa discutir as dimensões repressivas por parte da “esquecida” ditadura militar no Equador, entre o período de 1972 a 1979. O trabalho pretende ressaltar as violências de Estado e as violações em termos de direitos humanos pontuando a natureza política do regime militar equatoriano. Para isso, como aspecto metodológico, o trabalho procurará problematizar os documentos da Comisión Ecuménica de Derechos Humanos - CEDHU, criada após o período ditatorial no país.  Somado a isso, ainda no corpus documental da pesquisa, o seguinte estudo levanta o porque os crimes da ditadura não foram examinados frente a Comissão da Verdade – “Sem verdade, não há justiça!”, de 2010, essa última abrangendo, exclusivamente, o período de 1984 – 2008. Por fim, o trabalho pretende levantar um debate sobre as violações de direitos humanos no Equador tendo em vista as peculiaridades do governo do Gel. Guillermo Rodríguez Lara (1972-1975) e do Conselho Supremo de Governo (1976 – 1979).


Palavras-chave


Equador; Ditadura militar equatoriana e Direitos Humanos