Conferências FFLCH - USP, I Congresso Internacional Pensamento e Pesquisa sobre a América Latina

Tamanho da fonte: 
A Influência da Teoria Colonialista de Aníbal Quijano na Formulação de Políticas de Integração do Ensino Superior na América Latina
Fernanda Eduardo Olea do Rio Muniz, Antônio Walber Matias Muniz

##manager.scheduler.building##: Departamento de História/FFLCH - USP
##manager.scheduler.room##: Sala 16
Data: 2019-05-08 10:30  – 01:00
Última alteração: 2019-05-02

Resumo


O presente trabalho tem como objetivo principal expor a teoria da colonialidade do poder e do eurocentrismo de Aníbal Quijano, um dos pensadores de melhor expressividade na América Latina, de modo a verificar se esta influenciou na formulação de políticas de integração educacional no âmbito da pós-graduação nos países da região, quais sejam: Brasil, Argentina e Peru. No aspecto metodológico, o trabalho assenta-se na forma de investigação bibliográfica, de natureza qualitativa e quantitativa, permeado pela análise teórica supra mencionada. Conclui-se que em que pese se tratar de três sistemas de pós-graduação com estruturas educacionais diferentes e por isso, necessitar de maior diálogo para se chegar a necessárias adequações aos sistemas de pós-graduação dos Estados-Partes, também há fortes indícios de que a teoria de Quijano contribuiu para formulação de políticas de integração do Ensino superior na América Latina a partir da sua condução à necessidade de descolonização da sociedade, influenciando na construção de uma identidade própria latino-americana, o que propicia o fortalecimento da integração regional a partir do Ensino Superior.


Palavras-chave


Integração Educacional Regional; Colonialismo e Poder; Eurocentrismo