Conferências FFLCH - USP, I Congresso Internacional Pensamento e Pesquisa sobre a América Latina

Tamanho da fonte: 
O regionalismo latino-americano a partir da década de 1950: a ótica de Briceño-Ruiz
Armstrong Pereira da Silva

##manager.scheduler.building##: Departamento de Letras Clássicas e Vernáculas/ FFLCH - USP
##manager.scheduler.room##: Sala 261
Data: 2019-05-07 02:00  – 05:00
Última alteração: 2019-04-26

Resumo


O estudo da história do regionalismo latino-americano, a partir da metade do século XX, mostra-nos uma permanente disputa teórica e prática bem como econômica e política entre os modelos de integração, de cooperação, de desenvolvimento e de visões de mundo. Político-economicamente, ora sobressaiu-se um estilo de inserção internacional subordinado, pautado em uma visão de mundo economicamente liberal e em um modelo de desenvolvimento hacia afuera; ora prevaleceu uma inserção internacional autonomista; fundamentada em uma visão de mundo economicamente mais protecionista e em um modelo de desenvolvimento hacia adientro. Partindo do pressuposto de que a história do regionalismo latino-americano é – e sempre foi – marcada por esses paradigmas, o presente trabalho tem por objetivo refletir sobre esse processo no contexto pós Segunda Guerra Mundial, especialmente, na década de 1950. Buscar-se-á retratá-lo como algo além de uma mera estratagema econômica de integração regional a partir do conceito de Regionalismo autonômico cunhado por Briceño-Ruiz. Metodologicamente, esse estudo de caráter qualitativo e natureza descritiva, fará uma revisão de literatura das obras desse autor por entender que ele avança no sentido de agregar um olhar político a um fenômeno interpretado de modo econômico e eurocentrista. Nesse sentido, para além do economicismo, defende-se que essa foi uma estratégia política dos Estados latino-americanos com o objetivo de alterar a sua inserção na nova ordem mundial emergente, marcada pelo contexto de rivalidade Leste-Oeste; de Cooperação Norte-Norte; de insatisfação Sul-Norte; de articulação Sul-Sul e de contrarreforma Norte-Sul.



Palavras-chave


Regionalismo latino-americano; Regionalismo autonômico; Briceño-Ruiz