Conferências FFLCH - USP, I Congresso Internacional Pensamento e Pesquisa sobre a América Latina

Tamanho da fonte: 
Professoras de Escolas Rurais: América Latina em Questão
Marilda da Conceição Martins

##manager.scheduler.building##: Prédio da Letras/ FFLCH - USP
##manager.scheduler.room##: Sala 132
Data: 2019-05-07 02:00  – 05:00
Última alteração: 2019-05-03

Resumo


Este artigo é resultado da tese de doutorado defendida na Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (FEUSP). Seu objetivo principal foi investigar trajetórias de formação de professoras de escolas rurais do Brasil, da Bolívia e do México. A pesquisa se estruturou em três partes. A primeira discute formação de professores para as escolas rurais a partir dos seguintes autores: Chamlian (2008), Delory-Momberger (2012), Imbernón (2010), Jesus (2008), Tomás (2007), entre outros. A segunda parte caracteriza o método e o contexto de realização da pesquisa: abordagem biográfica e espaços rurais do México, da Bolívia e do Brasil. Além de discutir as cinco categorias de análise da pesquisa: trajetórias de formação profissional (BOLÍVAR, 2002; NÓVOA 1992b), práticas de docência (GÓMEZ, 1995; LUDKE, 2001), conhecimento da profissão (GATTI, 2011; LIMA 2014), permanência na profissão e na docência rural (ENS et al, 2014) e memórias da vida, trabalho e formação (BOSI, 1979). A terceira é devotada à análise dos dados. Nela se verifica que: a) as cinco professoras são pertencentes à classe popular, tiveram dificuldades de acesso aos processos de escolarização e profissionalização docente, possuem, portanto, memórias de sofrimento e superação, encontraram na militância em organizações e movimentos sociais formas de combater a invisibilidade das escolas rurais, assim como, de compreender suas trajetórias de vida e de formação e b) não há nos três países  políticas consolidadas de formação de professores para os espaços rurais.


Palavras-chave


América Latina. Escolas rurais. Formação de professores. Pesquisa biográfica.