Conferências FFLCH - USP, I Congresso Internacional Pensamento e Pesquisa sobre a América Latina

Tamanho da fonte: 
A tropicalização do marxismo de Ernesto "Che" Guevara
Mariana Pimenta Bueno

##manager.scheduler.building##: Prédio da Letras/ FFLCH - USP
##manager.scheduler.room##: Sala 131
Data: 2019-05-07 02:00  – 05:00
Última alteração: 2019-04-26

Resumo


Esta pesquisa teve como objetivo analisar o marxismo na América Latina, com suas particularidades e aplicações, utilizando Ernesto "Che" Guevara como exemplo na construção de uma teoria contra-hegemônica. Para além da posição amplamente conhecida como um dos líderes da Revolução Cubana, observou-se que Guevara assumiu outro papel: o de intelectual do marxismo, promovendo uma vertente de um socialismo que considerava a história, a organização socioeconômica e a posição global da América Latina para a construção de uma nova sociedade, um socialismo alternativo à Terceira Internacional (Comintern). O período estudado abrangeu os anos em que esteve inserido na política cubana, utilizando dois dos seus discursos e notas para compor o corpus teórico: o da XIX Assembleia Geral das Nações Unidas (1964) e “O socialismo e o Homem em Cuba” (1965). A escolha destes se deu por trazerem conceitos que caracterizam a inovação revolucionária que Guevara no marxismo latino-americano. Porém, em quais aspectos Guevara formulou um discurso contra-hegemônico? Para responder tal pergunta, a hipótese formulada e testada através da análise do discurso foi que a teoria de Guevara trouxe para o marxismo latino-americano um caráter não-eurocêntrico. Para esta análise, conceitos do teórico marxista Antonio Gramsci tornaram-se interessantes para a entender Guevara para além da imagem de guerrilheiro, tendo relevância para compreender a tropicalização do marxismo, ou seja, a adaptação da teoria marxista ─ uma teoria construída na Europa, considerando características deste continente e universalizando, sem considerar particularidades históricas, para as demais regiões ─ para a realidade local, compreendendo a posição no sistema internacional e história da América Latina. Para isso, tópicos foram dispostos em um quadro teórico comparativo entre as duas vertentes do socialismo aqui estudados para determinar a conclusão desta pesquisa.


Palavras-chave


teoria; socialismo; Cuba; discurso; contra-hegemonia