Conferências FFLCH - USP, I Congresso Internacional Pensamento e Pesquisa sobre a América Latina

Tamanho da fonte: 
Produção de conhecimento sobre América Latina e processos de regionalização e integração regional - campos e atores institucionais no Brasil
Flavia Lessa de Barros, Lilia Tavolaro

##manager.scheduler.building##: Departamento de História/FFLCH - USP
##manager.scheduler.room##: Sala 11
Data: 2019-05-10 09:00  – 01:00
Última alteração: 2019-05-03

Resumo


Discutimos a formação de “campos de produção e difusão de conhecimento e informação sobre a América Latina no Brasil”, constituídos nas últimas décadas por iniciativas institucionais (públicas, principalmente, mas também privadas, concentradas em instituições de ensino superior, mas também situadas fora da academia, noutros formatos institucionais) que elegem centralmente a região como unidade de análise ou foco de atuação. Exploramos as dimensões sócio-políticas, culturais e científicas de processos de regionalização e integração regional, para além das convencionais dimensões econômicas e comerciais. Com base no mapeamento de 179 iniciativas institucionais distribuídas por 20 estados da federação e o DF, observamos como determinados setores da sociedade se organizam, nacional e localmente, mediante a formação de “campos” para a produção e difusão de conhecimento e informação sobre processos internacionais e regionais na América Latina. Consideramos que, desde estes campos, as próprias iniciativas e respectivos atores contribuem para processos de regionalização e integração, ao enfocarem a América Latina para compreender, monitorar e influenciar processos no continente. Suas estruturas e dinâmicas são também funcionais e constituintes das dimensões sócio-político-culturais-científicas de processos de regionalização e integração. A América Latina é uma região privilegiada para a análise proposta, por suas características históricas e conjunturais, que envolvem diferentes proposições e experiências, relacionadas a diferentes modelos em disputa e coordenação, hegemônicos, contra-hegemônicos e anti-sistêmicos. Dentre os países latino-americanos, priorizamos o Brasil por seu papel e liderança em alguns dos principais projetos integracionistas nas últimas décadas. À luz das experiências noutros países e regiões, também procuramos contribuir para a problematização do conceito “América Latina” a partir da experiência brasileira. Nos referidos campos, são gestadas várias concepções sobre a América Latina e abordagens latino-americanistas com significativo potencial de interesse para (e influência sobre) diferentes setores sociais no país, estratégicos em processos de regionalização e integração - ou afetados por estes.

 

 


Palavras-chave


Integração regional, América Latina, Brasil, produção de conhecimento, campos e atores institucionais