Conferências FFLCH - USP, I Congresso Internacional Pensamento e Pesquisa sobre a América Latina

Tamanho da fonte: 
Ruptura ou continuidade da ordem Neoliberal dos 1990:Uma analise sobre Argentina Brasil
Erivando Rodrigues Inacio

##manager.scheduler.building##: Departamento de História/FFLCH - USP
##manager.scheduler.room##: Sala 21
Data: 2019-05-09 02:00  – 05:00
Última alteração: 2019-05-03

Resumo


Com a virada do século e as vitórias eleitorais da esquerda para América Latina ascendem dúvidas sobre a possibilidade de mudança efetiva econômica, política e social. A análise sobre Argentina e Brasil neste período nos remete a retroagir a década de 1990 e fazer uma breve análise sobre as políticas Neoliberais introduzidas a época, mostrando os efeitos sociais e políticos, para depois adentrarmos nos contextos em que Argentina e Brasil estão inseridos concluindo se houve ruptura ou continuidade das políticas Neoliberais. Tais questões serão abordadas e discutidas fazendo uso dos procedimentos metodológicos do filosofo Grego Nico Poulantzas; o autor analisa em boa parte de suas obras as classes sociais, proletariado e burguesia, o que faz de Poulantzas diferente na análise sobre as classes é o fracionamento das burguesias onde são divididas em três partes: burguesia nacional; burguesia internacional e burguesia interna, tais questões serão abordadas de maneira qualitativa e teórica. Observando as eleições na Argentina e no Brasil com a chegada do novo milênio fazendo relação entre o autor e o estudo realizado, busco apresentar que não houve ruptura com a ordem Neoliberal e sim uma troca de burguesia que domina os aparelhos do Estado brasileiro e argentino.


Palavras-chave


Neoliberalismo; Brasil; Classes sociais; Burguesias