Conferências FFLCH - USP, I Congresso Internacional Pensamento e Pesquisa sobre a América Latina

Tamanho da fonte: 
A participação de mulheres nos movimentos de resistência à ditadura civil-militar
Cleonice Elias da Silva

##manager.scheduler.building##: Prédio da Letras/ FFLCH - USP
##manager.scheduler.room##: Sala 103
Data: 2019-05-08 02:00  – 05:00
Última alteração: 2019-04-26

Resumo


A segunda onda do feminismo no Brasil tem uma ligação direta com o grupo de mulheres que pertenceram aos movimentos de resistência à ditadura civil-militar. Nesse sentido, a partir da análise de filmes como Que Bom Te Ver Viva (Lúcia Murat, 1989) e Torre das Donzelas (Susanna Lira, 2018); biografias e estudos acadêmicos pretende-se discutir os aspectos e especificidades da participação das mulheres em organizações de esquerda durante o período da ditadura civil-militar no Brasil.

O intuito é discutir como as mulheres foram assumindo espaço na esfera pública, e como as mesmas estiveram à mercê de preconceitos inerentes às questões de gênero. Pretende-se perceber o legado deixado por essa geração de mulheres, e como de certa forma ele influencia e inspira os movimentos de mulheres no Brasil contemporâneo. Essa discussão que proponho é um dos desdobramentos da minha pesquisa de doutorado em História Social, realizada na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, na qual analiso a filmografia da cineasta Lúcia Murat sobre a ditadura-civil militar.


Palavras-chave


Movimentos de resistência; Ditadura; Movimento de Mulheres; Cinema; Feminismos