Conferências FFLCH - USP, I Congresso Internacional Pensamento e Pesquisa sobre a América Latina

Tamanho da fonte: 
Blocos econômicos no contexto da América Latina e a sua função social
Olívia Costa Lima Ricarte, Cícero Renato Pereira Albuquerque

##manager.scheduler.building##: Prédio da Filosofia e Ciências Sociais da FFLCH - USP
##manager.scheduler.room##: Sala 12
Data: 2019-05-10 09:00  – 01:00
Última alteração: 2019-05-02

Resumo


Objetivos: Analisar a contextualização dos blocos econômicos existentes na América Latina e identificar as conjecturas sociais neles inseridas.

Dados Metodológicos: A investigação dar-se-á por meio de pesquisa bibliográfica, análise de estatísticas e dados nos bancos dos organismos oficiais (nacionais e internacionais) e entrevistas com atores envolvidos.

Paradigma teórico – interpretativo: Os blocos econômicos surgiram, da forma observamos hoje, por volta do fim da 2ª guerra mundial e tiveram seu ápice na década de 90, quando o comércio internacional chegou a ser tratado em relações congêneres em 50 %.

Inicialmente criados para integrar ações de impulsionamento econômico dos membros a exemplo do BRICS, podem extrapolar relações mercantis como a União Europeia que, além da moeda comum e da isenção de vistos para circulação, tem entre os seus objetivos aumentar a qualidade de vida dos povos e reduzir as desigualdades.

A América Latina possui hoje 9 blocos e um com projeção (ALCA). Destes, um vem ganhando destaque principalmente depois do êxodo migratório dos Venezuelanos para os países vizinhos. Este novo organismo político de cooperação no formato de bloco, criado em 2017, tem com o objetivo principal de sincronizar ações pra lidar com esse fenômeno de migração de escala tão intensa e que se deu num intervalo de tempo tão curto, do ponto de vista cronológico.

Chamado de “grupo de Lima”, tem a formação inicial composta por 12 países, dentre eles o Brasil, e busca soluções conjuntas, integradas, de várias facetas (incluindo as de cunho econômico), mas principalmente diplomáticas, buscando soluções não intervencionistas e pacíficas para solucionar a crise democrática e social que afeta a Venezuela.

Resultados alcançados: Comprovar que a cooperação em blocos vai além da integração econômica entre os membros, podendo ser utilizada para promover o desenvolvimento social dos povos e, por consequência, a dignidade da pessoa humana.


Palavras-chave


América Latinca; Economia; Função Social; Blocos Econômicos