Conferências FFLCH - USP, I Congresso Internacional Pensamento e Pesquisa sobre a América Latina

Tamanho da fonte: 
Os Cantos da Memória.
Alessandra Castelo Branco Bedolini, Antonio Castelo Branco Teixeira Junior

##manager.scheduler.building##: Departamento de História/FFLCH - USP
##manager.scheduler.room##: Sala 15
Data: 2019-05-08 10:30  – 01:00
Última alteração: 2019-05-02

Resumo


A comunicação proposta apresentará três lugares prepostos à celebração, divulgação, consolidação e perpetuação da memória, situados em três diferentes Países sul-americanos: o Museu da memória e Direitos Humanos em Santiago (Chile, 2010), o Parque da Memória em Buenos Aires (Argentina, 2001) e o memorial dos Detentos Desaparecidos em Montevidéu (Uruguai, 2001). Os três locais, todos destinados à rememoração de fatos violentos ocorridos durante a vigência de regimes ditatoriais destes três Países, serão analisados a partir de ferramentas de investigação referentes aos campos disciplinares da arquitetura, do urbanismo, do paisagismo e das artes plásticas; a análise será desenvolvida a partir de pesquisas de cunho bibliográfico/documental e levantamentos de campo.

Esta pesquisa pretende investigar as diversas maneiras de materializar e espacializar (através da construção de objetos arquitetônicos e de intervenções na paisagem) o tema da memória, indagando as diferentes estratégias (construtivas, espaciais, materiais, expográficas, artísticas) aportadas pelos projetistas que idealizaram estes lugares, com o objetivo de auxiliar o processo de construção de uma memória coletiva e de consolidar uma mais efetiva conscientização referente aos fatos ocorridos.


Palavras-chave


Memória; Memoriais; Direitos humanos; Desaparecimento