Conferências FFLCH - USP, I Congresso Internacional Pensamento e Pesquisa sobre a América Latina

Tamanho da fonte: 
O Secretariado Sul-Americano da Comintern (SSA/IC) e a política soviética e comunista para a América Latina
Erick Fishuk

##manager.scheduler.building##: Prédio da Letras/ FFLCH - USP
##manager.scheduler.room##: Sala 131
Data: 2019-05-07 02:00  – 05:00
Última alteração: 2019-04-26

Resumo


Desde 1920, a Internacional Comunista (Comintern), fundada em Moscou em 1919 pouco após a Revolução Russa de Outubro, demonstrou alguma preocupação para com as perspectivas revolucionárias na América Latina. Isso se demonstrou, sobretudo, na criação do Secretariado Latino-Americano (SLA/IC) na capital soviética e do Secretariado Sul-Americano (SSA/IC) em Buenos Aires. Porém, apenas em 1928, durante o 6.º Congresso Mundial da Comintern, a América Latina foi solenemente incluída nos objetivos estratégicos da instituição, e logo depois, em meio à ascensão do fascismo na Europa e das repressões de Stalin na URSS, seria relativamente esquecida. Com foco no caso brasileiro, os temas desta apresentação são a linha política e analítica geral que a Comintern dedicou à América Latina e a estrutura organizativa e conspiratória que o comunismo internacional manteve para ligar o centro moscovita às suas “seções nacionais” na região. A partir dos documentos de arquivo abertos desde 1992 na Rússia, hoje disponíveis na internet, e da mais recente bibliografia sobre os partidos comunistas ao redor do mundo e sua articulação mútua, o objetivo central é perscrutar a transmissão e a assimilação de diretrizes políticas superiores aos latino-americanos, com foco nas dificuldades de comunicação e no surgimento das interpretações soviéticas sobre o subcontinente. Apoiada numa perspectiva comparada entre os diversos países (partidos, diretivas específicas e conjunturas locais), esta pesquisa se insere no campo da história social do trabalho, buscando aproximar os códigos ideológicos compartilhados pelos comunistas, as realidades econômicas e organizativas dos movimentos operários nacionais e as relações políticas institucionais (dentro dos países e entre eles) e militantes. A pesquisa integra um projeto em andamento em nível de doutorado, financiado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES).

Palavras-chave


Internacional Comunista (Comintern); história política da América Latina; movimento operário internacional; história do entreguerras (1918-1939); história da União Soviética